Latest News

Joana Vasconcelos 2

ESTREIA DE “CONTENTOR 13” NA RTP2 E RTP INTERNACIONAL

O PRIMEIRO PROJECTO DE TELEVISÃO CRIADO NO VILLAGE UNDERGROUND LISBOA

 

É com um enorme orgulho e sentido de missão cumprida que anunciamos a estreia do primeiro programa de televisão criado, desenvolvido e produzido a partir de um dos contentores do Village Underground Lisboa, pela cabeça e talento de um dos seus residentes, Pedro Miguel Rocha.

 

Contentor 13 é uma viagem pelo mundo literário falado em português.  Ao longo de 13 episódios pretende revelar, não só o percurso profissional dos seus entrevistados – neste caso, escritores -, mas também o seu lado mais pessoal e desconhecido: hábitos, gostos, hobbies e muito mais.

 

Valter Hugo Mãe, João Tordo, Rui Zink, Lídia Jorge são apenas alguns dos nomes de escritores que poderemos conhecer melhor através deste programa de televisão que conta também com depoimentos de amigos e familiares seus como é o caso da artista plástica Joana Vasconcelos, os músicos Kalaf e Júlio Resende ou o pintor Júlio Pomar.

 

O programa tem estreia marcada para quinta-feira, dia 8 de Janeiro nos canais RTP2 e RTP Internacional e será semanal.

 

Contentor 13 conta com apoio do Montepio que, enquanto parceiro do espaço Village Underground Lisboa, torna possível a concretização do primeiro projeto nascido no espaço, reforçando uma vez mais o seu apoio incondicional às artes, neste caso à literatura feita em Portugal, bem como ao espírito empreendedor dos portugueses.

 

Contentor 13 promete revelar o melhor da cultura portuguesa, com um dinamismo e irreverência ao qual o telespetador não ficará indiferente.

 

Sinopse

O programa de televisão Contentor 13 será um espaço semanal, de aproximadamente 25 minutos, de entrevistas, emitido, na sua primeira parte, a partir do Village Underground Lisboa e gravado em espaços exteriores na segunda parte.

 

No início do programa o autor falará sobre o seu percurso enquanto escritor, sobre as suas obras, processo criativo, personagens e projetos literários. Num segundo momento abordará a sua vida pessoal: hábitos, gostos, hobbies, sugestões, opiniões, etc.

 

Para além disso, serão, ainda, entrevistados dois amigos ou familiares do autor, os quais partilharão alguns episódios relacionados com a vida pessoal e profissional do convidado.

Pretende-se que o Contentor 13 seja um modelo muito dinâmico, sem apresentador, em que o autor, em espaços distintos e com vários enquadramentos, vá cativando os telespetadores com a riqueza das mensagens e experiências que tem a transmitir enquanto escritor e ser humano.

 

O seu autor, Pedro Miguel Rocha, é escritor. Desde 1997, licenciado em Ensino de Português e Inglês pela Universidade do Minho, tendo complementado a sua formação académica, em 2005, com uma Pós-Graduação em Ciências Documentais na Universidade Católica. Frequentou, igualmente, em 2012, um Curso de Escrita Literária no Instituto de Criatividade, Artes e Novas Tecnologias. Presentemente, é aluno do Mestrado em Estudos Portugueses da Universidade Nova de Lisboa.

 

Em 2010, foi finalista do Prémio Literário Esfera das Letras. Venceu, em 2011, com a obra “O Eremita Galego”, o Prémio Literário Maria Ondina Braga.

 

Para ir acompanhando em: https://www.facebook.com/contentor13

 

 

Facebook Banner Global village Filippo Fiumani yellow

Dj Marfox e Branko no Village Underground Lisboa

Desde dia 4 de Julho que a Enchufada está instalada no Village Underground Lisboa como curadora de uma série de finais de tarde que acontecem todas as sextas-feiras do mês. Batidas mais quentes, tropicais, lentas invadem o ambiente urbano dos contentores e autocarros em Alcântara.

 

Por aqui passaram já Riot, Kking Kong, Bison & Squareffekt e sempre acompanhados pelo residente Rastronaut. Os finais de tarde começam às 18h e acabam às 21h, pelo meio dançam-se batidas coladinhas, moombah, zouk bass, cumbia, rasteirinha e hoje, sexta-feira, dia 18 de Julho, dança-se tarraxinha pelas mãos de um dos artistas que a revista Rolling Stone “mandou” ter em conta este mês: Dj Marfox. A ele junta-se the one and only Branko, o rapaz que em dose dupla, enquanto homem dos botões de Buraka Som Sistema e depois em Dj set em nome individual, incendiou o festival NOS Alive no fim-de-semana passado.

 

Rastronaut é o host que dá a nota e a batida certa para que tudo faça sentido. E faz.

 

A entrada é livre mas não é a única oferta de hoje. É que um dos residentes do VU Lisboa, o projecto Focaccia in Giro resolveu fazer uma sessão de degustação e oferecer ao público as novas receitas das suas já famosas focaccias.

 

O clima é de festa, o Verão é aqui. Global Village by Enchufada no VU Lisboa.

 

Fotografias da última sexta-feira aqui . Evento com mais detalhe aqui.

 

 

 

instantgram filippo fiumani

Enchufada + Village Underground Lisboa = Global Village

A Enchufada e o Village Underground Lisboa uniram esforços para oferecer a Lisboa o melhor plano de fim de tarde deste verão: o Global Village. Todas as sextas-feiras das 18 às 21h no VU Lisboa com entrada livre.

 

Com a chegada do mês de Julho o verão apodera-se de Lisboa, e com ele os espaços ao ar livre tornam-se paragens obrigatórias para a sobrevivência na cidade. Juntam-se amigos ao fim do dia, pedem-se cervejas, disfruta-se a vida. Pede-se então um pouco de música, mas que seja música de verão, tropical e que faça mexer ao ritmo certo. Um ritmo um pouco mais quente. Um pouco mais lento.

 

Apresentamos a Global Village, uma curadoria Enchufada em que os DJs e artistas da editora mais tropical de Lisboa tomam conta doVillage Underground Lisboa o novo espaço de referência do panorama cultural lisboeta, para oferecer música electrónica de latitudes quentes todas as sextas-feiras de Julho, das 18h às 21h, com entrada livre.

 

Complementando a curadoria da residência Hard Ass Sessions no Lux Frágil, onde a energia atinge sempre máximos históricos de dois em dois meses, a Enchufada reduz a velocidade das batidas nas tardes Global Village para oferecer os ritmos viciantes do zouk bass, moombah, cumbia, rasteirinha e muitos outros estilos tropicais, escolhidos a dedo pelos residentes da Enchufada como Rastronaut, convidados da família como KKing Kong e Bison & Squareffekt, DJ Marfox (que apresenta um set especial de tarraxo) e DJ Downrock, havendo ainda vários convidados surpresa a anunciar.

 

Mais aqui.

Global Village @ Village Underground Lisboa
Museu da Carris / Estação de Santo Amaro, R. Primeiro de Maio, 103. Alcântara.
Todas as sextas-feiras de Julho: 4,11,18 e 25 Julho // 18h-21h // ENTRADA LIVRE.

santos-VU-01-01

Santos no Village!

Mês de Junho é mês de Santos e de música. No Village Underground Lisboa comemora-se com o afro-baile de Celeste Mariposa e o techno viciante dos Stereo Addiction. Entrada livre, das 18h às 01h na mais recente comunidade criativa que está a crescer dentro da Estação de Santo Amaro, casa do Museu da Carris, em Alcântara.

 

Para quem ainda não conhece os Celeste Mariposa, eles são os patrões do Afro-Baile, uma celebração crua e sem-limites da cultura dos PALOP e seus brilhantes artistas dos anos 60 até hoje. Artistas que estiveram e permanecem inexplicavelmente arredados dos palcos principais em Portugal e no mundo. Sons incríveis que nos chegam de África a roçar o Português. Para além da Tour Europeia recente na Holanda e Bélgica, passaram pelo Optimus Alive ´13, Boom Festival ´12 (onde actuam de novo este ano) e voltaram recentemente do Atlantic Music Expo de Cabo Verde. Para além do Afro-Baile, os Celeste Mariposa estão a rodar um documentário e escreveram o manifesto “Colónia Cultural Voluntária”. Para bailar até cair.

 

Às 3 horas de set de afro-baile seguem-se 3 horas de viagem por batidas mais fortes do 4 por 4, pelas mãos da dupla que incendiou a festa de inauguração do Village em Maio – Stereo Addiction.

 

Mas como não só de música se faz uma festa, o Canal180, plataforma inteiramente dedicada à divulgação da arte e cultura e residente do Village Underground Lisboa, associa-se à festa abrindo as portas do seu contentor com uma exposição que apresenta os 64 projetos de 5 países diferentes submetidos na “OPEN CALL FOR URBAN INTERVENTIONS” integrado no 180 Creative Camp a realizar em Abrantes em 2014.

 

Sábado 28 de Junho // Village Underground Lisboa – Museu da Carris, Estação de Santo Amaro, R. 1º de Maio 103, Alcântara // Entrada livre //  18h – 01h // Sem estacionamento.

Screen shot 2014-06-03 at 11.20.05 AM

Roll the Dice no SEMIBREVE e a primeira festa para dançar

Roll the Dice, Karen Gwyer + Maria Mónica e a primeira Club Night Semibreve, com Sensate Focus e Miles, são as novas adições ao cartaz da edição de 2014 do Festival Semibreve juntando-se aos já confirmados Demdike Stare, patten e Ryoichi Kurokawa.

 

Os suecos Roll the Dice regressarão a Portugal para apresentar o novíssimo álbum “Until Silence”, sucessor do magnifico “In Dust” e que promete ser um dos discos mais fortes de 2014.

 

A norte-americana Karen Gwyer tem sido uma figura recorrente nas margens da electrónica atual. Estrear-se-á em Portugal através de uma colaboração exclusiva com Maria Mónica, artista vídeo radicada no Porto, baseada no recente New Roof EP, editado na No Pain in Pop.

 

Sensate Focus, a refrescante abordagem do multifacetado Mark Fell à música de dança, e Miles, projecto pessoal de Miles Whittaker dos Demdike Stare, estarão em Braga para apadrinhar a estreia da muito requisitada Club Night do Semibreve, organizada em parceria com o GNRATION e a ter lugar na sua blackbox.

 

Os bilhetes já se encontram à venda com o preço de 25 euros para o passe geral (acesso aos 2 auditórios). Para os concertos na sala principal estão disponíveis as modalidades de 20 euros para 3 dias de concertos e 9 euros para um dia apenas. O acesso à Club Night Semibreve implicará um bilhete próprio, com custo de 5 euros. O acesso a estes bilhetes será disponibilizado em breve.

 

De 10 a 12 de Outubro, Theatro Circo, Braga. Mais em www.festivalsemibreve.com e no fb: https://www.facebook.com/festival.semibreve

 

Switch Fold Light

Twofold: perguntas e respostas antes da grande noite.

 A dupla Twofold & SwitchSt(d)ance estreia-se no Rock in Rio Lisboa, no próximo dia 1 de Junho, numa edição especial em que o festival comemora 10 anos. A pouco mais de 48h de calçarmos os  ténis e pormo-nos a mexer para a tão falada aranha electrónica, aguçamos a curiosidade com uma  brevíssima antevisão.

 

 

1. O vosso nome já não é novidade na noite nacional, mas a actuação no Rock in Rio Lisboa é uma estreia. Como é que se têm preparado para um evento desta dimensão?

Twofold: Por norma, estamos habituados a fazer sets mais longos. A actuação no Rock in Rio Lisboa vai ser um pouco mais breve e por isso juntámo-nos e escolhemos uma dúzia de músicas que achamos que representam bem aquilo que fazemos.

 

 

2. Na mesma noite o público terá possibilidade de assistir a um enorme revival com a actuação de Underground Sound of Lisbon. De que forma é que nomes como este influenciam a preparação do vosso set?

 Twofold: Honestamente não pensámos muito no assunto, estávamos mais preocupados em mostrar aquilo que fazemos e em sermos o mais fieis possível à nossa sonoridade.

 

 

3. Em três palavras, o que pode o público esperar da vossa actuação?

Twofold: Energia, techno, melodia.

 

 

4. O que esperam guardar desta noite?

Twofold: Acho que vai ser uma actuação forte e esperamos que quem nos ouça fique com uma ideia bastante clara daquilo que a dupla faz.
Para irem ouvindo aqui.
LastCall_F6

Last Call festival FORTE

 

A três meses do festival FORTE , a organização lança a contagem decrescente para a compra de passes a um preço especial de 35 euros. Esta é uma oportunidade única que permite ao público, durante três dias, assistir a uma line-up de luxo num cenário único. Quando as pernas pedirem descanso, o passe dá ainda acesso gratuito ao parque de campismo que será desenhado em exclusivo para o festival FORTE.

 

 

Os passes podem ser adquiridos na Bilheteira Online ou através do facebook do FORTE.

Screen shot 2014-05-16 at 11.12.51 AM

Festival FORTE já tem bilhetes à venda

Foi ontem a apresentação à imprensa da primeira edição do festival FORTE. O local escolhido não poderia deixar de ser o majestoso Castelo de Montemor-o-Velho onde se passará toda a acção destes três dias de música forte e de vanguarda, de 28 a 30 de Agosto.

 

A primeira edição de 1000 bilhetes (passes para os 3 dias) para o festival continua disponível à venda através da página Facebook do Festival FORTE, Bilheteira Online e pontos aderentes: FNAC, WORTEN, Agência BEP, CTT e outros postos em locais designados.

 

Billy Dalessandro e Ben Klock já fizeram saber o que para eles significa FORTE. Vejam aqui e aqui.

 

Sigam todas as novidades no facebook: fb.com/festivalforte

 

FORTE com SVEN VATH // BEN KLOCK // GUI BORATTO presents M-A-C-H-I-N-E-S // GAISER //MINILOGUE & MATHEW JONSON // OSCAR MULERO // MICHAEL MAYER // DVS1 // RODHAD // BILLY DALESSANDRO //ELEKFANTZ // RUI VARGAS // EXPANDER & THINKFREAK // JOAO MARIA // TWOFOLD // MANU //KINETIC //DAVID RODRIGUES // MIGUEL SOARES E PEDRO PIMENTA // RUI TRINTAEUM.